sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Facto #2

Ouço muitas vezes a expressão "tu és má". Um dia vou ter mesmo de acreditar.

RITA

PS: Este blog ainda não se adaptou ao novo acordo ortográfico, daí o título desta mensagem estar completamente DESACTUALIZADO...assim como a palavra desactualizado, certo? Hum...não sei bem.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Querido Pai Natal #5

Bem sei que não me trouxeste a Casa de Luxo, o Mini, a Bimby ou mesmo a PS3....mas estou contente contigo na mesma!!

Amor e Carinho não faltou. Obrigada!

RITA

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Querido Pai Natal #4

PAI NAAAAAAAAAAAAATAAAALLLLLL!!!!!!


PPSSSSTTTT......estás a ouvir??

Olha, olha:



Não é preciso dizer mais nada, pois não?


Obrigadinha.


RITA

Querido Pai Natal #3

Ai Pai Natal, ainda na onda do "eu sou tão boa menina" e até gosto tanto de cozinhar para a família, mete lá esta no sapatinho, metes??









É que já estou fartinha de ouvir as minha amigas falar da bimby e fartinha de provar delicias que de lá saem. Mas vou ter de casar para ganhar uma coisa destas, é??



Angústias da vida!



RITA

"Raisparta" a enfermeira que tem cada mania

Mais um dia no trabalho. Sei que já o disse, mas nunca me canso de repetir que isto de lidar com clientes é tão diferente do que lidar com doentes, utentes e afins...eis mais um maravilhoso diálogo travado entre mim e uma velhinha, com o seu belo Relmus e Voltaren (passo a publicidade), prontinhos a estriar:


- Eu hoje ainda lhe dou a injecção mas amanhã já não vai dar porque vou de férias.


- Vai de férias?


- Exactamente.


- Ai, e isso tem algum jeito, ir agora de férias?


- Oh minha senhora, eu tenho direito a ir de férias, como toda a gente.


- Está bem, mas não era agora com este tempo, em que as pessoas ficam doentes. Tire as férias no verão quando está sol. Mas agora sinceramente acho que não devia. Não tem jeito nenhum.


- Pode sempre dar a injecção noutros sítios. Tem o centro de saúde, a Cruz Vermelha ou o Hospital Particular, por exemplo. (Ai se o patrão me ouve a dizer isto, pensei.)


- Não. Quero dar aqui. Quando volta de férias?


- Para a semana.


- Então dou hoje uma e as outras quando voltar.


- Mas não está com dores?


- Eu aguento.


................................................


Das duas uma: ou a velhinha não tinha assim tantas dores e gosta de levar no rabinho só porque sim, ou então gosta mesmo de mim!!! Bem, o facto da administração de injectáveis no meu local de trabalho serem TOTALMENTE GRATUITAS, não deve ter influenciado nadinha.


E sim, a enfermeira ali não pode ir de férias. Porque sempre que vai de férias o pobre do CLIENTE, tem de pagar 4 euros por uma injecção que poderia fazer de borla. O estupor da enfermeira lembrou-se que também tem direito a férias e lá se vai orçamento familiar.


"Raisparta" a enfermagem deste País. Injecções de borla. Toca a desvalorizar cada vez mais o nosso trabalho.


Férias!


RITA


PS: Que raio tem o Relmus e o Voltaren a ver com o tempo?? No verão não há dores musculares?

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Escrevi ao Futuro

Estava a ler o blog da Margarida e descobri que podia enviar uma carta a mim prória. Digo carta mas é mais um email....e não é bem para mim, é para o meu "Future Me".


E lá fui eu, tipo Maria vai com as outras (até porque boas ideias devem mesmo ser copiadas), ao site da FutureMe e pimbas.....para o ano estou a receber uma carta que começa com um amigável "Dear Future Me".


E pronto, escrevi uma data de baquatelas a mim própria, que espero que se tornem realidade. É quase como descrever todos os teus sonhos, tudo aquilo que desejas para ti próprio, para depois verificar se foste capaz de os cumprir.


Espero que daqui a um ano não abra a carta e desate a chorar porque não cumpri nada daquilo que escrevi. É um dos efeitos indesejados.

Ou então até vai correr melhor do que eu algum dia ousei sonhar. Não sei.


O futuro me dirá.


RITA

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Ai que nervos!

Se há coisinha que me irrita é pessoas que lambem o dedo para virar páginas.


E então ver o meu chefe durante 10 minutos à procura de uma factura no meio de uma resma de papéis é algo que quase me faz trepar paredes. Então sabendo eu que, porteriormente, vou ter de manusear as ditas facturas quase me faz saltar os olhos das orbitas.


Começo a visualizar aquela saliva toda, ali acumulada estratégicamente no cantinho superior direito das folhas. E depois imagino os germes, uns homenzinhos verdes com cara de maus (sim...eu imagino germes verdes) a planearam a sua expansão pelas folhas fora...armados até aos dentes, com as suas caras de vingança e com muita sede de reprodução.


Uma folha. Uma lambidela.

Uma folha. Uma lambidela.

Outra folha. Outra lambidela.

Ai que o homem não encontra a factura.

Chop. Chuaq.

Chop. Chuaq.

Mas o raio do papel tinha de estar no final do monte?

Folha. Lambidela.

Folha. Lambidela.

Folha. Lambidela.


Faço aqui um apelo a todos os indíviduos que fazem o mesmo que o meu chefe (sim, eu sei que vocês andam aí, escusam de negar):


PAREM!!! POR FAVOR!! É NOJENTO!!!


E agora dizem vocês: mas como vou eu passar as folhas?? Elementar meus caros. Há muito que a tecnologia nos brindou com as dedeiras. Para os mais distraídos cá vai um exemplar:




São uma maravilha para contar folhas, procurar um documento, coçar as orelhas....enfim, uma panóplia de utilidades! No meu trabalho há que cheguem e que sobrem para todos. Ainda tentei, quase sem esforço de disfarçar, colocar uma mesmo em frente dos olhos do chefinho mas sem qualquer efeito.


Enfim a factura lá apareceu! E lá fui eu pousar as ditas cujas, enquanto imaginava os ditos germes a treparem-me pelos braços acima.


Quase que podia jurar que no final daquela operação aquela resma de folhas pesava mais 200 gramas. Sério.


Chop. Chuaq....


RITA















terça-feira, 22 de novembro de 2011

Querido Pai Natal #2

E já que estás a vasculhar se eu fui boa menina durante o ano, acrescenta esta casinha à minha lista, está bem??






























































Eu não sou pessoa de pedir muito!!!
;)


RITA

Querido Pai Natal #1

Também posso fazer lista de Natal?? Mesmo sabendo que não vou ter nem umzinho? Isto tudo por culpa de ter uns desejos fora do orçamento....ai, como eu tinha pinta para ser rica. E sem patrão. Enfim...


Pai Natal...põe lá um destes no meu sapatinho!!






Quê, Pai Natal? Crise? Ah....pois....pronto....eu lá me vou contentando com o meu ford fiesta que hoje nem queria pegar!!!



RITA

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Ando cá desconfiadinha...

...que este ano o Natal vai ser muito mais feliz!


Rita

sábado, 12 de novembro de 2011

Se Cuidas de Mim





Tiago Bettencourt e Inês Castelo Branco


Nostalgia. Muita.
ANA

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Somebody is back...

....and I hate it!!!!




ALICE

Não se aceitam queixas

Ontem no trabalho, por volta das 18.30h, vi-me forçada a ligar a um dos nossos fornecedores. A conversa foi mais ou menos esta:

- "Boa tarde, fala da Farmácia (não digo o nome aqui mas chegam lá de certezinha se pensarem na melhor do Mundo, até porque eu trabalho lá...kof kof...modéstia, modéstia) e estou a ligar porque queria fazer uma reclamação de uma factura."

- "Peço imensa desculpa mas não aceitamos reclamações após as 17H. Volte a ligar a partir das 9H de amanhã"

Oi?? Heim?? Depois das 5 estão muito cansados para ouvir queixas dos clientes??? AMEI.

Ora....porque raio é que eu nunca me lembrei disto antes?? Do género quando a minha avó começa a implicar que eu deixo sempre tudo desarrumado.

"Vó...não aceito reclamações depois das 17H. Fala comigo amanhã"

Perfeito!

RITA

sábado, 22 de outubro de 2011

Pérolas da minha avó

Estava eu no computador, quando eu e a minha avó travamos este delicioso diálogo (mais vírgula, menos vírgula):


"Ah, estás no computador. Hum...estás naquilo que agora toda a gente fala??"


"Aquilo o quê, Vó?"


"Aquilo que as pessoas falam muito. Como é que aquilo se chama?? Ai...o fakebook! É assim, não é?"






"Vó...é isso mesmo!! Nunca disseste nada tão acertado!"


Ela ficou contente.


Ainda tentei explicar-lhe como o dito funcionava, mas tornou-se uma tarefa demasiado frustante para as duas.



RITA

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Por favor

Alguém que informe o meu vizinho de baixo que 8 da manhã não é uma boa hora para se furar paredes. E quem diz furar paredes diz partir azulejo ou destruir móveis. 8 da manhã é uma péssima hora.

Não podia ser às 10H?? Ou às 11H? Ou até mesmo às 15H ou 16H??? Tinha mesmo de ser às 8H??

Sorte a minha que tive mesmo de vir trabalhar. Mas pobre da minha avó que quando espreitei no quarto dela estava na cama, com os cobertores até às orelhas, e a murmurar qualquer coisa. Se bem a conheço estava, de certezinha, a chamar-lhe nomes baixinho. E qui çá a rogar-lhe uma praga ou duas!!

Hei-de jurar que aquele homem gosta mais da Black n' Decker dele do que da própria mulher.

sábado, 15 de outubro de 2011

Vou lavar o meu carro




Desejem-me sorte. Vou precisar!

Rita

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Agora é que sim!

Finalmente posso dizer que tenho um carro!!

Sim....é velhinho, foi herdado, não tem ar condicionado, nem fecho central, nem estofos de couro. Maaaaas....tem quatro pneus, anda e não chove lá dentro!!

E É MEU!!!!

RITA

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

sábado, 1 de outubro de 2011

Hoje deu-me para as lamechices

Bem sei que 99% das vezes sou céptica e desconfiada.
E bem sei que quase nunca acredito no amor, e nas "romantiquisses" piegas que lhes estão inerentes.
A vida fez-me assim.
Bem sei que quase sempre lhe massacro a cabeça com promenores nada importantes.
Bem sei que isto não era suposto ser um blog para "isto", contudo isto acaba por ser um blog sobre tudo. E sobre nada, para falar verdade.

Mas hoje, e só hoje, apetece-me acreditar.
E apeteceu-me ser romântica.
E lamechas.
E piegas.
Apetece-me gritar que estou feliz.
E que gosto dele.
E que goste que ele goste de mim.
Só hoje, apetece-me acreditar num futuro, e que ele existe. E que é bom.

Hoje deu-me para as lamechices.
Perdoem-me! (Amanhã passa).
Mas ele merece.




RITA

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Adeus Verão


E eu confesso....I'm a winter person!!


RITA

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Facto #1

ODEIO MOSCAS!!!!

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Impossível não gostar do Calvin #1


Ele só tem 6 anos mas ele entende-me!!

RITA

sábado, 17 de setembro de 2011

Só um aparte

Cansei-me de ter o blog vestido de preto. Bem sei que é verdade que assim nunca me comprometo (eheh) mas também satura.


A imagem que lhe deu lugar é de um sítio onde vou muitas vezes. Só porque sim...para estar sozinha, armada em intelectual individualista!



E é só...





RITA






terça-feira, 13 de setembro de 2011

Um dia conto os km

Quando estava no meu anterior trabalho visitei uma data de terras e terrinhas. É certo que pouco conheci de cada uma delas, mas ficou aquela sensação que andei por imensos sítios (ou não). A verdade é que sempre que vejo o Preço Certo da RTP1 e os concorrentes dizem de onde são, dou por mim a dizer muitas vezes "já lá estive"!!

Ora toca a conferir os sítios, que apontei religiosamente na minha agenda:

Lisboa - a capital surpreendeu-me pela positiva
Torres Vedras
Pontinha
Évora - onde passava a maior parte do meu tempo e a que me deixa mais saudades. Hei-de voltar e jantarei mais uma vez na Adega do Neto...onde sempre me trataram bem e onde comia ainda melhor!
Vila Viçosa
Redondo
Ferreira do Alentejo - onde me tentaram dar uma ovelha :)
Sta. Iria de Azóia
Reguengos de Monsaraz - bom vinho, dizia o doutor!
Torre de Coelheiros - onde encontrei pessoas simpatiquíssimas
Mourão
Marinhais
Samora Correia - o meu irmão dizia que trabalhava por lá mas nunca o vi (ehehe)
Salvaterra de Magos
Sacavém
Seixal
Odivelas
Setúbal
Sesimbra - praia linda. Por lá comprei um moínho de vento para o meu afilhado
Coimbra - onde comi o melhor jantar pago pela empresa de sempre. Quem diria?
Vendinha
Santiago de Escoural
Montemor-o-Novo - onde havia os viveiros e vinha a perder de vista. E onde a carrinha me deixou ficar mal e 3 senhores muito simpáticos me salvaram (como quem diz)
Benavente
Alcabideche
Manique
Alfragide
Sobral de Monte Agraço
Lourinhã - onde corajosamente perguntei a um senhor de onde vinha a expressão "pareces da Lourinhã"
Toledo
Alhandra
Loures
Cascais
Barreiro
Almeirim - não encontrei os melões, mas sopa de pedra havia com fartura
Bobadela
Prior Velho
Fanqueiro
Alqueva - tive de parar a meio da viagem para fotografar a barragem
Barrancos - o melhor chouriço de porco preto de sempre e onde estava a empresa mais simpática com que trabalhei. Até porque nos deu uma caixa cheiínha de coisas boas que se saem dos porcos (yumi)
Alvito - a vila onde mais relaxei. Estivemos lá uma semana e ao fim de dois dias já toda a gente da vila nos conhecia e nos tratava pelo nome. O doutor não quis voltar porque diz que não consegui dormir com o sino da igreja...o homem que morava ao lado do aeroporto
Viana do Alentejo - onde uma vaca nos tentou cortar o caminho. Tinha cara de poucos amigos
Casas Novas de Mares
Cadaval
S. Pedro do Corval - capital da cerâmica. Trouxe de lá uma malga para a minha mãe, muito gira e muito estimada
S. Marcos do Campo - bom almoço, dizia o doutor. Era bochechinhas de porco preto mas eu cá fiquei-me pela sopa.
Cabeça de Carneiro - a que tinha o nome mais engraçado. Foi algures por aqui que vi um tornado de areia
Valverde
Póvoa de Sto. Adrião
Mora
Vila de Cabeção
Canaviais

Escusado será dizer que sinto imeeeensas saudades do Alentejo, algumas de Lisboa mas que bem que se está no Minho!!



RITA

sábado, 10 de setembro de 2011

Enganar a Morte

Sem querer fazer publicidade, adorei o anúncio.





RITA

sábado, 3 de setembro de 2011

É isso, estou triste...

...e nem sei bem porquê.

Começo a achar que sou uma daquelas pessoas intragáveis que nunca está de bem com a vida. Daquelas pessoas chatas e rabugentas que ninguém gosta de ter à beira porque não sabem fazer mais nada se não se queixarem.

Eu juro que tento contrariar-me mas porra, estou triste. E não sei mesmo porquê.

Quando não tinha trabalho queixava-me. Arranjei trabalho, comecei a queixar-me do trabalho. Mudei de trabalho. Queixo-me na mesma do trabalho. Quero mudar de trabalho. Bem, talvez o que eu queira mesmo é não ter que fazer nenhum. E não há nada pior que uma pessoa que se resigna a não fazer nada.

E paro para pensar friamente. E não me deveria estar a queixar. Tenho casa, pais, trabalho, namorado.......mas não chega. Nunca chega. Na minha cabeça quero sempre mais e melhor. Nunca vou estar bem.

"Objectivo de vida: Ser feliz!". Haverá frase mais parva que esta?? Não consigo acreditar que ser feliz possa ser um objectivo. Comigo os objectivos são faseados, por etapas. E quando atingi um, arranjo outro qualquer de seguida. Nunca estou no meu completo grau de satisfação. E acho que nunca vou estar. Nunca as coisas me são suficientes. Vou inventar sempre alguma coisa nova para querer, alguma coisa nova que me impeça de ser feliz enquanto não a tiver.

E isso faz-me viver assim. Resingona, tagarela, inconformada, peguinhenta, e chata no geral. Haja paciência para me aturar. Haja paciência para eu me aturar a mim mesma. Juro que eu própria me canso da minha pessoa. Queria umas férias de mim.

E porra, estou triste.

ANA




quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Mais da minha Avó

Entrei no quarto dela, ontem, por volta das 23h...já estava na cama mas não dormia, estava a ler um dos seus calhamaços!! "Diz que faz bem ao cérebro", costuma dizer. E faz...já aos ouvidos não deve ajudar coisinha nenhuma. Lá entrei e disse:

"Licencinha" (expressão comum de como quem diz "com licença")

Resposta da minha avó:

"QUÊ??? VICENTINA????"

...

A minha pergunta é só uma. Quem é que entra no outro de outro alguém às 23h e diz "Vicentina"???

Carambas, ela devia saber que se chama Gena!!!!

ALICE

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Desabafo #1



Que é o mesmo que dizer...


Hoje ainda não é o dia.


Talvez amanhã.


F*CK THIS!




ANA




quarta-feira, 17 de agosto de 2011

O perigo das correntes de ar

Lá estava eu no trabalho, caixa para aqui, caixa para ali, quando o seu chefe se aproxima de mim com o ar mais sério do mundo.

Em dois segundos estabeleci o meu raciocínio e pensei:

Pronto, é agora. O homem descobriu que eu cheguei 5 minutos atrasada hoje e é desta que me despede. E pronto...é o fim!!

Acho que estava prestes a mudar de cor quando ele diz:

- Ritinha, feche essa porta que nesta farmácia basta uma corrente de ar para uma de vocês engravidar.


Eu soltei a minha gargalhada e ele mudou a expressão de séria para trapaceira e de sorriso no rosto enfiou-se no gabinete, com o orgulho de quem tinha feito um piada muito inteligente.



Com duas funcionárias grávidas e outras duas em baixa de maternidade, pudera.





RITA

sábado, 13 de agosto de 2011

O sentido das Coisas




"E eu, em nítido nulo
Disse-te nada.
E nada
Realmente
Foi uma ausência de palavra bem escolhida."



ANA

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Smile #32


O que fazer quando o nosso namorado faz questão de nos apresentar a sua ex?

Eu sei a resposta.

Depois de contarmos até dez, respiramos fundo, colocamos o nosso melhor sorriso 32 e lá vamos nós....secretamente a desejar que ela seja bem mais feia que nós.

...


Não era.


RITA

terça-feira, 19 de julho de 2011

Qual é a melhor coisa das férias???

Não ter de ir trabalhar??

NÃO


Poder ir para a praia??


NÃO


Poder passear, ir ao cinema, ir às compras, estar com os amigos??


NÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃOOOOOOO


A melhor coisa das férias é, apenas e só, O DESPERTADOR NÃO TOCAR!!




RITA

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Rio-me ou bato-lhe?

Na Farmácia, entra um senhor para um injectável. Vinha com a caixinha na mão, como todos os outros. Entrega-me a caixinha, como todos os outros e, enquanto baixa as calças, como todos os outros, diz:

- "Essa injecção é um pózinho. Tem de misturar o líquido com o pózinho. Só depois é que pode dar a injecção. Percebeu?"

E eis que me sobe o sangue à cabeça, cerro os punhos, cerro os dentes, penso em mil e um insultos para lhe dizer, eu que tenho sempre a resposta na ponta da língua, invento logo ali uma dúzia de respostas parvas para lhe dizer, a fim de o deixar extramamente humilhado, a sentir-se um verdadeiro feijãozinho....e finalmente respondo-lhe:

-"Percebi."




ALICE

sábado, 18 de junho de 2011

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Quem me ajuda com o meu dilema?



Estou com uma pulga atrás da orelha. Como é que se explica à senhora que vai ao ginásio mais ou menos à mesma hora que eu, todos os dias, para fazer menos barulhos sujestivos quando toma banho??



Eu não digo que não saiba bem tomar um belo de um banho depois de andar ali a suar que nem uma torneira na passadeira, almejando ficar minimamente aceitável dentro daquele biquiní que usava no tempo do Liceu, mas daí a dar a conhecer ao Mundo o quanto lhe satisfaz aquele momento parece-me exagerado.


O que uma pessoa faz no seu chuveiro lá de casa, na intimidade do seu lar, é com cada um (longe de mim condenar), mas no ginásio, tendo em conta que existem mais 10 pessoas a tomar banho, incomoda-me um bocadinho.



Vai-se a ver e a senhora toma banho com Herbal Essences!


ALICE

domingo, 29 de maio de 2011

quinta-feira, 26 de maio de 2011

terça-feira, 24 de maio de 2011

Olha Gente, foi bom por demais, viu?



Ivete Sangalo


Porto 20.05.2011



RITA

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Já me tinham chamado muitos nomes mas este apanhou-me de surpresa


RITA (a que supostamente tem uma licenciatura em Enfermagem...mas que agora ficou na dúvida)

Acerca dos senhores da construção civil

Apanhei a minha avó a olhar muito pensativa para a janela, e a falar sozinha. Lá com os botões dela, soou qualquer coisa assim:




"Estes gajos só começam a trabalhar à terça. Aposto que os filhos da (...parte censurada...) apanham a borracheira ao domingo, ficam na cama a recuperar à segunda e só pegam ao trabalho na terça. Ah...espera lá, só se vêm trabalhar ao sábado. Até que pode ser mas não me parece. De qualquer maneira sábado vou pôr-me à coca a ver se os vejo aí a trabalhar. É isso...vão ver!!"




A conclusão a que eu chego é que a reforma deve ser uma valente seca!




RITA

domingo, 15 de maio de 2011

Tenho um amigo

Eu tenho um amigo que está sempre presente, mesmo quando não está. Que me faz rir e me leva a passear. Que me faz desabafar, que me faz falar. É o único a quem contei das piores coisas que fiz…e as melhores também. Só porque sim. Conheço-o há uns 10 anos, e parece que já lá vão 100. Faz-me falta quando não o vejo, e nunca o vejo vezes suficientes. Chamo-lhe primo, mas podia promove-lo a irmão. Seja como for, é família. Daquela que, por circunstâncias da vida, só vemos quase no Natal (mais coisa menos coisa), mas é família, sabemos que vão estar presentes sempre. Quando faço alguma coisa de que me orgulhe tenho vontade de lhe contar. Mas nem sempre conto. Quando acontece algo que me atira para o chão, tenho vontade de me socorrer nele. Mas nem sempre o faço. Talvez seja negligente, talvez não mostre o suficiente a importância que lhe dou. Mas no fundo espero sempre que ele saiba sem ter de lhe dizer. Hoje quis dizer-lhe.

Tenho um amigo que hoje faz anos e a única prenda que tenho para lhe dar é a minha gratidão. É pouco, talvez até não seja nada, mas só posso dizer-lhe que estou grata por ele fazer parte da história da minha vida. E mais não tenho…senão a vontade que ele continue a querer fazer parte dela.



Eu tenho este amigo. E a sortuda sou eu.





RITA

sábado, 14 de maio de 2011

Às vezes acho que não estou bem




Está um dia tão giro e bom lá fora e eu não arranjei forças para sair de casa hoje. É triste.






RITA

quinta-feira, 12 de maio de 2011

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Pérolas do meu afilhado














Em conversa com o meu afilhado, que está prestes a fazer 3 anos:

Eu - O que queres de prenda de anos?
Ele - Uma estrela.
Eu - Uma estrela como??
Ele - Madrinha, uma estrela do céu!!

Toma e embrulha. Como se satisfaz um desejo destes, heim??


RITA

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Eu sempre soube que os meus livros escolares me iam dar jeito um dia

Vendo esta imagem pode-se pensar uma de duas coisas:


1ª: estou a tentar elevar os pés da minha cama, talvez para diminuir edemas dos membros inferiores, eliminar algumas dores musculares, e até mesmo prevenir o aparecimento de varizes. Como não havia dois tijolos à mão foram mesmo os livros do ensino básico.


OU ENTÃO...


2ª: estou a tentar vingar-me de anos e anos a carregar mais de 5 quilos às costas, tendo apenas 12 anos e 40 quilos, provocando-me lombalgias e uma lordose, o que faz com que tenha de ouvir o meu pai dizer-me todos os dias "endireita-me essas costas". Seria qualquer coisa do género: "levei com vocês durante anos e anos, e agora, numa tentativa de ajustar o karma, são vocês que levam com o meu peso em cima. Toooooodas as noites!!!



Bem, há que me dar algum crédito. Posso não fazer ideia o que os livros dizem, de certezinha que não me recordo de 95% do que lá está escrito, maaaaaas.....ao menos guardei os livrinhos direitinhos todinhos nuns lindos caixotinhos! Isto porque eu sempre desconfiei que mais cedo ou mais tarde iriam tornar-se úteis. E eis que chegou esse dia!


RITA

quinta-feira, 5 de maio de 2011

É só uma questão de jeitinho

Srs. da Colgate, por favor coloquem as tampas das vossas pastas da maneira que estavam anteriormente.

Muito agradecida.

RITA

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Há festa?

Ok, o principal condutor do terrorismo morreu.
Agora, serei eu a única pessoa do Mundo que ache que isto não é motivo para festejos???

Mas estão a festejar o quê??? Os milhares de pessoas que o senhor matou vão regressar ao Mundo dos vivos? O terrorismo acabou?? Nunca mais ninguém põe bombas em comboios ou atira aviões para cima de prédios??

É que se assim for eu também festejo.

E gritam "justiça"???? JUSTIÇA???? A morte de um homem faz com que haja justiça na morte de mais de 5 mil pessoas? Quem sabe não foram muitas mais...

Não estou a dizer que não é justo ele morrer. Nem penso que se ponha isso em causa. Mas festejar? Infelizmente muitas mais pessoas vão continuar a morrer por causas injustas.

Lamento mas parece que só eu não vejo motivos para festejar a morte de alguém, seja ele quem for. Aposto que ele deixou instruções bem claras do género:

"Quando eles me apanharem e me matarem vocês fazem..."

Permitam-me ficar chocada com as atitudes humanas.



ALICE

domingo, 1 de maio de 2011

Sim, é Domingo

E eu cá aproveito para fazer o que não vou poder fazer amanhã.


RITA

sábado, 30 de abril de 2011

Se a vida fosse justa hoje era dia de festa

Mas não é.


A G. gostava dos Anjos. Mas aquele gostar que para mim quase me parecia doentio, em que comprava os CD's todos, e estava na primeira fila dos concertos, de cartazes na mão. Sabia as letras todinhas de côr e chegou a estar com eles algumas vez. Eu nunca percebi muito bem aquele fetiche. Mandava as minhas piadas de que ela era uma pimbas, e ela ria-se...e continuava fiel aos seus gostos.


Bastante tempo depois dela morrer eles escreveram uma música que eu evito ouvir em público porque sei que me faz chorar. Talvez seja ilusão minha mas parece ter sido escrita à medida dela. Ela não chegou a ouvi-la, mas tenho a certeza que iria adorar.




A maior mentira que me contaram é que o tempo cura tudo. Não cura. A saudade continua a doer. E doi, doi muito.


Hoje (para mim ainda é dia 29) faria 25 anos. Se a vida fosse justa era dia de festa.


RITA

quarta-feira, 27 de abril de 2011

À pinha



Hoje é um daqueles dias em que tenho mesmo muitas saudades de fazer parte da confusão. Mesmo naqueles piores dias, em que estava a rebentar pelas costuras, num caos organizado, eu queria lá estar. Queria fazer a diferença!


Tirem-me os subsídios e as horas extra. Tirem-me os feriados, os fins-de-semana, o Natal e a passagem de ano.

Porra, só quero trabalhar.


Nostalgia devia ser o meu nome do meio.


RITA

domingo, 17 de abril de 2011

E daqui a 6 horinhas...


...je suis ici!! Uh la la!





RITA

terça-feira, 12 de abril de 2011

É p'ra isso mesmo

Entre caixas e caixinhas encontrei o medicamento com o melhor nome de sempre.






Ah pois, PROTEZON, que vai se a ver e é mesmo "p'ro tesão"...
De vez em quando, trabalhar numa Farmácia ainda consegue arrancar um gargalhada de mim!


ALICE

terça-feira, 5 de abril de 2011

O Artista

Hoje peço desculpa mas vou escrever sem acentos (pecado, eu sei....), mas o meu teclado passou-se e eles aparecem assim: "isto ´´e muito lindo, n~~ao consigo p^^or acentos. J´´a agora se algu´´em soubesse resolver isto ´´e que era engraçado..."

Ora bem, visto que Sabado vou jurar bandeira esta imagem pareceu-me apropriada. O meu afilhado saiu-me um artista...ate se esforçou para pintar a cruz de vermelho e tudo. Lindo!!!!


RITA

domingo, 20 de março de 2011

Momento "Autch"



E estava eu tão bem sentada numa das mesas do centro comercial quando uma moça, do alto dos seus 16, 17 aos, lindona, com tudo no sítio se dirige a mim, com um sorriso no rosto e me diz:

- Desculpe Senhora, posso levar esta cadeira?

SENHORA??? Ai Jesus, Senhora?? NÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO.....

Quem me explica quando deixei de ser uma jovem que veste jeans e calça all stars, ambas semi-rotas, com borbulhas na testa e que acredita que pode mudar o Mundo?


Ainda me lembro, acho mesmo que foi ontem, de roubar os sapatos de tacão da minha mãe. Agora são demasiado pequenos e tenho os meus, comprados com o meu ordenado. Mas isso não faz de mim uma senhora, pois não?


Como uma simples palavrinha pode ter um peso tão grande na minha consciência.


RITA

domingo, 6 de março de 2011

Povo doidão

O meu anúncio de carnaval preferido de sempre...



RITA

sábado, 5 de março de 2011

Tem dias que o meu chefe tem graça

Conversa entre mim e o chefinho:

"- Ritinha, sabe se a Andreia está de folga hoje?


- Acho que não, mas eu não ando muito a par dessas coisas.


- Você não anda a par. Você anda é desamparada."


Nem ele imagina a verdade que disse!!



RITA

domingo, 27 de fevereiro de 2011

"Como disse?"


Chamaram-me para administrar um injectável. Lá abandonei as imensas caixinhas de comprimidos e cremes e subi as escadas moderadamente contente. Afinal, neste meu emprego, vão sendo raras as ocasiões para me sentir minimamente enfermeira. Vou fazendo de tudo que posso. Muito de auxiliar de farmácia, alguma coisa de estafeta ou menina de recados, quanto baste de "arrumadora de coisas em geral", muito pouco de enfermeira. Não é portanto de estranhar que uma merdice de uma injecção me deixe contente. Visto a bata e o meu sorriso amistoso e lá vou eu.

Sempre tive a sensação que as pessoas me tratam de maneira diferente por trabalhar numa farmácia ao invés de estar num hospital, por exemplo. Talvez tenham razão. Dar injecções e avaliar tensões arteriais não faz de mim uma enfermeira.

A senhora lá entrou, baixou a saia e deitou-se na marquesa. Quando acabei ela continuou deitada. Perguntei se estava tudo bem, e disse que se estivesse podia se levantar. Ao que a senhora diz, num tom de como quem fala com o mordono:

"Menina, faça o favor de me massagar o rabo para o líquido espalhar melhor".

Como disse? Quando é que eu passei de profissional de saúde para massajadora de rabos? Definitivamente ando a fazer alguma coisa errada. Se ao menos ter outro emprego fosse uma opção de escolha.

Este é só um exemplo de como atender utentes é tão diferente do que atender CLIENTES. Não, não tenho feitio para atender clientes. Embora na sua essência os utentes ou doentes, sejam sempre clientes. É só uma questão de como lhe querem chamar.

Mas estes são tão clientes ao ponto de exigirem que lhe massagem o rabo.


ALICE

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Há qualquer coisa neste poema

Caranguejola

- Ah, que me metam entre cobertores,
E não me façam mais nada...
Que a porta do meu quarto fique para sempre fechada,
Que não se abra mesmo para ti se tu lá fores!

Lã vermelha, leito fofo. Tudo bem calafetado...
Nenhum livro, nenhum livro à cabeceira -
Façam apenas com que eu tenha sempre a meu lado
Bolos de ovos e uma garrafa de Madeira.

Não, não estou para mais - não quero mesmo brinquedos.
Pra quê? Até se mos dessem não saberia brincar...
Que querem fazer de mim com este enleios e medos?
Não fui feito pra festas. Larguem-me! Deixem-me sossegar...

Noite sempre plo meu quarto. As cortinas corridas,
E eu aninhado a dormir, bem quentinho - que amor...
Sim: ficar sempre na cama, nunca mexer, criar bolor -
Plo menos era o sossego completo... História! Era a melhor das vidas...

Se me doem os pés e não sei andar direito,
Pra que hei-de teimar em ir para as salas, de Lord?
- Vamos, que a minha vida por uma vez se acorde
Com o meu corpo, e se resigne a não ter jeito...

De que me vale sair, se me constipo logo?
E quem posso eu esperar, com a minha delicadeza?
Deixa-te de ilusões, Mário! Bom edrédon, bom fogo -
E não penses no resto. É já bastante, com franqueza...

Desistamos. A nenhuma parte a minha ânsia me levará.
Pra que hei-de então andar aos tombos, numa inútil correria?
Tenham dó de mim. Co'a breca! Levem-me prà enfermaria! -
Isto é, pra um quarto particular que o meu Pai pagará.

Justo. Um quarto de hospital, higiénico, todo branco, moderno e tranquilo;
Em Paris, é preferível - por causa da legenda...
Daqui a vinte anos a minha literatura talvez se entenda -
E depois estar maluquinho em Paris fica bem, tem certo estilo...

Quanto a ti, meu amor, podes vir às quintas-feiras,
Se quiseres ser gentil, perguntar como eu estou.
Agora, no meu quarto é que tu não entras, mesmo com as melhores maneiras:
Nada a fazer, minha rica. O menino dorme. Tudo o mais acabou.

Paris - novembro 1915

RITA


Outra vez 19/02

"Nas Asas de Um Anjo que és Tu"
E mais não digo, porque já foi tudo dito aqui.

RITA



domingo, 13 de fevereiro de 2011

O interior da minha tola...



...está assim!!


RITA, a insípida

sábado, 22 de janeiro de 2011

É por estas e por outras...

...que já disse à minha avó que, das duas, uma: ou ela vai ao médico, ou eu começo a escrever um livro.

Ao entrar na sala:

"'Vó, logo não janto"

"Porquê?"

"Olha, porque tenho um compromisso"

"Vais tomar um comprimido?!?"


E não a consigo convencer.....batas brancas não é com ela!



RITA