quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Quer-se-me parecer

que ontem fiz anos e que já há muito tempo que não desfrutava assim dum aniversário. Foi bom. Muito bom mesmo.

E hoje recebi uma prenda atrasada, que foi mais uma notícia que prenda, e que me deixou meia "abananada". É que fiquei euforicamente feliz ao saber e dois segundos depois (quando dei conta da realidade) estupidamente triste.

Coisas que a vida tece.

domingo, 19 de fevereiro de 2012

Outra vez 19/02

E lembro-me de uma tarde de ensaios, como tantas outras. Nós no coro sentadas em fila nos banquinhos de madeira, o rapaz da bateria lá atrás a tentar levantar as sais das miúdas com as baquetas, a boa disposição, os risos, as gargalhadas. E nós sentadas...e ela apé...meia destrambelhada, como sempre foi e como nós nos riamos por ela ser assim. Porque era mesmo assim que gostavamos dela. E o Chico, nosso professor de canto e música, o que se pode chamar de uma pessoa porreira, sempre com uma palavra de alegria, mas que até para ele a paciência tem limites, e a cada duas frases dizia:


-G., senta-te!


-G., está quieta!


-G., Está calada!


E nós riamos. Porque ela era mesmo assim.


E ia à porta. E ia à janela. E ia ao baterista (ai o baterista). E voltava para a nossa beira.

E nós riamo-nos.


E chega a hora de cantar. E diz o Chico:


-Vá meninos, todos de pé.


E nós obdeciamos. E eis que ele passa um olhar por nós, e todos apé, em sentido. Mas alguém estava sentado. Era ela. E o Chico diz, quase cansado:


-G., põe-te apé.


Ao que ela responde, de sorriso matreiro:


-Oh, agora estou cansada!


Nós rimo-nos. Até o Chico não controlou a gargalhada.


Porque ela era assim.

E eu tenho saudades dela.


sábado, 18 de fevereiro de 2012

Recuso-me...

...a sentir-me triste este ano!

E até já recebi um postal antecipado, o que é bastante fixolas (obrigada equivalente)! Os CTT não falham!

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Abaixo os "dias de"

Dois anos depois deste bitaite ter sido mandado completamente ao acaso, eis que me vejo com namorado no dia dos ditos cujos, e continuo a não achar piadinha nenhuma ao dia. E ainda disparatei com um destes.

E vai-se a ver....não é que é mesmo?

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Ela voltou!!

Lembram-se da senhora que os contei aqui??? Pois...ela voltou. Mais uma vez com a medicação do costume (consomem daquilo como leite ao pequeno-almoço). Ainda mal tinha entrado na sala e disparou:

- Vai de férias esta semana??

- Não, esta semana não vou.

- Ah, acho bem. Que isto com esta crise uma pessoa não se pode dar ao luxo de ir de férias!

- E férias são luxo? Pensei que era um direito de todos.

- Mas já viu, você vai de férias, metem alguém para a substituir e essa pessoa ainda fica com o seu lugar. Hoje em dia temos de preservar bem o nosso trabalho. Você agarre-se bem a este que mais ninguém lhe dá outro.

- Não me parece que as coisas funcionem assim.

- Pois, você deve achar que é insubstituível.

...

Não acho. Aliás, tenho a certeza que não sou. Como ninguém o é. Mas achei por bem não fomentar mais o diálogo. Daqui a um mês volta, eu não estou, e quase que imagino o que ela vai pensar baixinho:

- Eu bem a avisei para não tirar férias!!!


sábado, 11 de fevereiro de 2012

E já agora...

É oficial

A carta está assinada...embora o chefinho tenha dito que vou sempre a tempo de a rasgar, se quiser!


Não vou querer!

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Ninguém leva a mal?

Não estou a entender esta coisa do Sr. Primeiro Ministro de avisar 15 dias antes que afinal não há entrudo para ninguém. E depois têm o desplante de dizer aquilo como se fosse a coisa mais óbvia do Mundo. Como se todos já soubessemos que isso era a opção mais lógica. Passou-nos a todos um atestado de burrice, foi??

Eu até entendo a coisa do esforço, e do poupar, e de diminuir os feriados...e tudo, e tudo, e tudo. Mas dizer na véspera uma coisa do género: "pessoal, não se esqueçam que amanhã é dia de trabalho....aahhh, vocês já calculavam, de certeza"!



Fala o gajo que de sacrifícios pouco ou nada deve saber.


E eu até nem gosto do Carnaval, mas o meu patrão aproveitou logo a deixa. Eh pah...não acho bem. Já estava a contar com o dia...e tenho de trabalhar, é? Quem paga??

Raisparta....e as pessoas que ganham dinheiro com o Carnaval?? Os comerciantes?? E os que trabalharam o ano todo para as festividades??

Ando a tentar ter paciência com Portugal, mas sinceramente não está fácil. Juro que se ouço a palavra "crise" mais uma vez emigro!!! Verdade!!!