segunda-feira, 30 de maio de 2011

Quem me ajuda com o meu dilema?



Estou com uma pulga atrás da orelha. Como é que se explica à senhora que vai ao ginásio mais ou menos à mesma hora que eu, todos os dias, para fazer menos barulhos sujestivos quando toma banho??



Eu não digo que não saiba bem tomar um belo de um banho depois de andar ali a suar que nem uma torneira na passadeira, almejando ficar minimamente aceitável dentro daquele biquiní que usava no tempo do Liceu, mas daí a dar a conhecer ao Mundo o quanto lhe satisfaz aquele momento parece-me exagerado.


O que uma pessoa faz no seu chuveiro lá de casa, na intimidade do seu lar, é com cada um (longe de mim condenar), mas no ginásio, tendo em conta que existem mais 10 pessoas a tomar banho, incomoda-me um bocadinho.



Vai-se a ver e a senhora toma banho com Herbal Essences!


ALICE

domingo, 29 de maio de 2011

quinta-feira, 26 de maio de 2011

terça-feira, 24 de maio de 2011

Olha Gente, foi bom por demais, viu?



Ivete Sangalo


Porto 20.05.2011



RITA

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Já me tinham chamado muitos nomes mas este apanhou-me de surpresa


RITA (a que supostamente tem uma licenciatura em Enfermagem...mas que agora ficou na dúvida)

Acerca dos senhores da construção civil

Apanhei a minha avó a olhar muito pensativa para a janela, e a falar sozinha. Lá com os botões dela, soou qualquer coisa assim:




"Estes gajos só começam a trabalhar à terça. Aposto que os filhos da (...parte censurada...) apanham a borracheira ao domingo, ficam na cama a recuperar à segunda e só pegam ao trabalho na terça. Ah...espera lá, só se vêm trabalhar ao sábado. Até que pode ser mas não me parece. De qualquer maneira sábado vou pôr-me à coca a ver se os vejo aí a trabalhar. É isso...vão ver!!"




A conclusão a que eu chego é que a reforma deve ser uma valente seca!




RITA

domingo, 15 de maio de 2011

Tenho um amigo

Eu tenho um amigo que está sempre presente, mesmo quando não está. Que me faz rir e me leva a passear. Que me faz desabafar, que me faz falar. É o único a quem contei das piores coisas que fiz…e as melhores também. Só porque sim. Conheço-o há uns 10 anos, e parece que já lá vão 100. Faz-me falta quando não o vejo, e nunca o vejo vezes suficientes. Chamo-lhe primo, mas podia promove-lo a irmão. Seja como for, é família. Daquela que, por circunstâncias da vida, só vemos quase no Natal (mais coisa menos coisa), mas é família, sabemos que vão estar presentes sempre. Quando faço alguma coisa de que me orgulhe tenho vontade de lhe contar. Mas nem sempre conto. Quando acontece algo que me atira para o chão, tenho vontade de me socorrer nele. Mas nem sempre o faço. Talvez seja negligente, talvez não mostre o suficiente a importância que lhe dou. Mas no fundo espero sempre que ele saiba sem ter de lhe dizer. Hoje quis dizer-lhe.

Tenho um amigo que hoje faz anos e a única prenda que tenho para lhe dar é a minha gratidão. É pouco, talvez até não seja nada, mas só posso dizer-lhe que estou grata por ele fazer parte da história da minha vida. E mais não tenho…senão a vontade que ele continue a querer fazer parte dela.



Eu tenho este amigo. E a sortuda sou eu.





RITA

sábado, 14 de maio de 2011

Às vezes acho que não estou bem




Está um dia tão giro e bom lá fora e eu não arranjei forças para sair de casa hoje. É triste.






RITA

quinta-feira, 12 de maio de 2011

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Pérolas do meu afilhado














Em conversa com o meu afilhado, que está prestes a fazer 3 anos:

Eu - O que queres de prenda de anos?
Ele - Uma estrela.
Eu - Uma estrela como??
Ele - Madrinha, uma estrela do céu!!

Toma e embrulha. Como se satisfaz um desejo destes, heim??


RITA

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Eu sempre soube que os meus livros escolares me iam dar jeito um dia

Vendo esta imagem pode-se pensar uma de duas coisas:


1ª: estou a tentar elevar os pés da minha cama, talvez para diminuir edemas dos membros inferiores, eliminar algumas dores musculares, e até mesmo prevenir o aparecimento de varizes. Como não havia dois tijolos à mão foram mesmo os livros do ensino básico.


OU ENTÃO...


2ª: estou a tentar vingar-me de anos e anos a carregar mais de 5 quilos às costas, tendo apenas 12 anos e 40 quilos, provocando-me lombalgias e uma lordose, o que faz com que tenha de ouvir o meu pai dizer-me todos os dias "endireita-me essas costas". Seria qualquer coisa do género: "levei com vocês durante anos e anos, e agora, numa tentativa de ajustar o karma, são vocês que levam com o meu peso em cima. Toooooodas as noites!!!



Bem, há que me dar algum crédito. Posso não fazer ideia o que os livros dizem, de certezinha que não me recordo de 95% do que lá está escrito, maaaaaas.....ao menos guardei os livrinhos direitinhos todinhos nuns lindos caixotinhos! Isto porque eu sempre desconfiei que mais cedo ou mais tarde iriam tornar-se úteis. E eis que chegou esse dia!


RITA

quinta-feira, 5 de maio de 2011

É só uma questão de jeitinho

Srs. da Colgate, por favor coloquem as tampas das vossas pastas da maneira que estavam anteriormente.

Muito agradecida.

RITA

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Há festa?

Ok, o principal condutor do terrorismo morreu.
Agora, serei eu a única pessoa do Mundo que ache que isto não é motivo para festejos???

Mas estão a festejar o quê??? Os milhares de pessoas que o senhor matou vão regressar ao Mundo dos vivos? O terrorismo acabou?? Nunca mais ninguém põe bombas em comboios ou atira aviões para cima de prédios??

É que se assim for eu também festejo.

E gritam "justiça"???? JUSTIÇA???? A morte de um homem faz com que haja justiça na morte de mais de 5 mil pessoas? Quem sabe não foram muitas mais...

Não estou a dizer que não é justo ele morrer. Nem penso que se ponha isso em causa. Mas festejar? Infelizmente muitas mais pessoas vão continuar a morrer por causas injustas.

Lamento mas parece que só eu não vejo motivos para festejar a morte de alguém, seja ele quem for. Aposto que ele deixou instruções bem claras do género:

"Quando eles me apanharem e me matarem vocês fazem..."

Permitam-me ficar chocada com as atitudes humanas.



ALICE

domingo, 1 de maio de 2011

Sim, é Domingo

E eu cá aproveito para fazer o que não vou poder fazer amanhã.


RITA