sábado, 3 de setembro de 2011

É isso, estou triste...

...e nem sei bem porquê.

Começo a achar que sou uma daquelas pessoas intragáveis que nunca está de bem com a vida. Daquelas pessoas chatas e rabugentas que ninguém gosta de ter à beira porque não sabem fazer mais nada se não se queixarem.

Eu juro que tento contrariar-me mas porra, estou triste. E não sei mesmo porquê.

Quando não tinha trabalho queixava-me. Arranjei trabalho, comecei a queixar-me do trabalho. Mudei de trabalho. Queixo-me na mesma do trabalho. Quero mudar de trabalho. Bem, talvez o que eu queira mesmo é não ter que fazer nenhum. E não há nada pior que uma pessoa que se resigna a não fazer nada.

E paro para pensar friamente. E não me deveria estar a queixar. Tenho casa, pais, trabalho, namorado.......mas não chega. Nunca chega. Na minha cabeça quero sempre mais e melhor. Nunca vou estar bem.

"Objectivo de vida: Ser feliz!". Haverá frase mais parva que esta?? Não consigo acreditar que ser feliz possa ser um objectivo. Comigo os objectivos são faseados, por etapas. E quando atingi um, arranjo outro qualquer de seguida. Nunca estou no meu completo grau de satisfação. E acho que nunca vou estar. Nunca as coisas me são suficientes. Vou inventar sempre alguma coisa nova para querer, alguma coisa nova que me impeça de ser feliz enquanto não a tiver.

E isso faz-me viver assim. Resingona, tagarela, inconformada, peguinhenta, e chata no geral. Haja paciência para me aturar. Haja paciência para eu me aturar a mim mesma. Juro que eu própria me canso da minha pessoa. Queria umas férias de mim.

E porra, estou triste.

ANA




Sem comentários: