terça-feira, 13 de setembro de 2011

Um dia conto os km

Quando estava no meu anterior trabalho visitei uma data de terras e terrinhas. É certo que pouco conheci de cada uma delas, mas ficou aquela sensação que andei por imensos sítios (ou não). A verdade é que sempre que vejo o Preço Certo da RTP1 e os concorrentes dizem de onde são, dou por mim a dizer muitas vezes "já lá estive"!!

Ora toca a conferir os sítios, que apontei religiosamente na minha agenda:

Lisboa - a capital surpreendeu-me pela positiva
Torres Vedras
Pontinha
Évora - onde passava a maior parte do meu tempo e a que me deixa mais saudades. Hei-de voltar e jantarei mais uma vez na Adega do Neto...onde sempre me trataram bem e onde comia ainda melhor!
Vila Viçosa
Redondo
Ferreira do Alentejo - onde me tentaram dar uma ovelha :)
Sta. Iria de Azóia
Reguengos de Monsaraz - bom vinho, dizia o doutor!
Torre de Coelheiros - onde encontrei pessoas simpatiquíssimas
Mourão
Marinhais
Samora Correia - o meu irmão dizia que trabalhava por lá mas nunca o vi (ehehe)
Salvaterra de Magos
Sacavém
Seixal
Odivelas
Setúbal
Sesimbra - praia linda. Por lá comprei um moínho de vento para o meu afilhado
Coimbra - onde comi o melhor jantar pago pela empresa de sempre. Quem diria?
Vendinha
Santiago de Escoural
Montemor-o-Novo - onde havia os viveiros e vinha a perder de vista. E onde a carrinha me deixou ficar mal e 3 senhores muito simpáticos me salvaram (como quem diz)
Benavente
Alcabideche
Manique
Alfragide
Sobral de Monte Agraço
Lourinhã - onde corajosamente perguntei a um senhor de onde vinha a expressão "pareces da Lourinhã"
Toledo
Alhandra
Loures
Cascais
Barreiro
Almeirim - não encontrei os melões, mas sopa de pedra havia com fartura
Bobadela
Prior Velho
Fanqueiro
Alqueva - tive de parar a meio da viagem para fotografar a barragem
Barrancos - o melhor chouriço de porco preto de sempre e onde estava a empresa mais simpática com que trabalhei. Até porque nos deu uma caixa cheiínha de coisas boas que se saem dos porcos (yumi)
Alvito - a vila onde mais relaxei. Estivemos lá uma semana e ao fim de dois dias já toda a gente da vila nos conhecia e nos tratava pelo nome. O doutor não quis voltar porque diz que não consegui dormir com o sino da igreja...o homem que morava ao lado do aeroporto
Viana do Alentejo - onde uma vaca nos tentou cortar o caminho. Tinha cara de poucos amigos
Casas Novas de Mares
Cadaval
S. Pedro do Corval - capital da cerâmica. Trouxe de lá uma malga para a minha mãe, muito gira e muito estimada
S. Marcos do Campo - bom almoço, dizia o doutor. Era bochechinhas de porco preto mas eu cá fiquei-me pela sopa.
Cabeça de Carneiro - a que tinha o nome mais engraçado. Foi algures por aqui que vi um tornado de areia
Valverde
Póvoa de Sto. Adrião
Mora
Vila de Cabeção
Canaviais

Escusado será dizer que sinto imeeeensas saudades do Alentejo, algumas de Lisboa mas que bem que se está no Minho!!



RITA

1 comentário:

earlymorningtalk disse...

estou cansada só de ler :P