quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Ai que nervos!

Se há coisinha que me irrita é pessoas que lambem o dedo para virar páginas.


E então ver o meu chefe durante 10 minutos à procura de uma factura no meio de uma resma de papéis é algo que quase me faz trepar paredes. Então sabendo eu que, porteriormente, vou ter de manusear as ditas facturas quase me faz saltar os olhos das orbitas.


Começo a visualizar aquela saliva toda, ali acumulada estratégicamente no cantinho superior direito das folhas. E depois imagino os germes, uns homenzinhos verdes com cara de maus (sim...eu imagino germes verdes) a planearam a sua expansão pelas folhas fora...armados até aos dentes, com as suas caras de vingança e com muita sede de reprodução.


Uma folha. Uma lambidela.

Uma folha. Uma lambidela.

Outra folha. Outra lambidela.

Ai que o homem não encontra a factura.

Chop. Chuaq.

Chop. Chuaq.

Mas o raio do papel tinha de estar no final do monte?

Folha. Lambidela.

Folha. Lambidela.

Folha. Lambidela.


Faço aqui um apelo a todos os indíviduos que fazem o mesmo que o meu chefe (sim, eu sei que vocês andam aí, escusam de negar):


PAREM!!! POR FAVOR!! É NOJENTO!!!


E agora dizem vocês: mas como vou eu passar as folhas?? Elementar meus caros. Há muito que a tecnologia nos brindou com as dedeiras. Para os mais distraídos cá vai um exemplar:




São uma maravilha para contar folhas, procurar um documento, coçar as orelhas....enfim, uma panóplia de utilidades! No meu trabalho há que cheguem e que sobrem para todos. Ainda tentei, quase sem esforço de disfarçar, colocar uma mesmo em frente dos olhos do chefinho mas sem qualquer efeito.


Enfim a factura lá apareceu! E lá fui eu pousar as ditas cujas, enquanto imaginava os ditos germes a treparem-me pelos braços acima.


Quase que podia jurar que no final daquela operação aquela resma de folhas pesava mais 200 gramas. Sério.


Chop. Chuaq....


RITA















1 comentário:

Joanissima disse...

o Nome da Rosa, do Umberto Eco fala disso, precisamente. É um nojo de facto!