sábado, 30 de abril de 2011

Se a vida fosse justa hoje era dia de festa

Mas não é.


A G. gostava dos Anjos. Mas aquele gostar que para mim quase me parecia doentio, em que comprava os CD's todos, e estava na primeira fila dos concertos, de cartazes na mão. Sabia as letras todinhas de côr e chegou a estar com eles algumas vez. Eu nunca percebi muito bem aquele fetiche. Mandava as minhas piadas de que ela era uma pimbas, e ela ria-se...e continuava fiel aos seus gostos.


Bastante tempo depois dela morrer eles escreveram uma música que eu evito ouvir em público porque sei que me faz chorar. Talvez seja ilusão minha mas parece ter sido escrita à medida dela. Ela não chegou a ouvi-la, mas tenho a certeza que iria adorar.



video

A maior mentira que me contaram é que o tempo cura tudo. Não cura. A saudade continua a doer. E doi, doi muito.


Hoje (para mim ainda é dia 29) faria 25 anos. Se a vida fosse justa era dia de festa.


RITA

Sem comentários: